Entendendo o TDAH

O Transtorno de Déficit de Atenção e Hiperatividade (TDAH) é uma desordem psicológica que pode atingir crianças e adultos, tendo como principais características a desatenção, hiperatividade e impulsividade.
Segundo a terapeuta ocupacional que atua na Clínica Neurofisio Intensiva, Natani Belli, cada pessoa diagnosticada com o distúrbio pode vir a manifestar, principalmente, um único sintoma do TDAH, mas a predominância pode mudar durante as fases da vida, ou seja, não necessariamente o indivíduo revela as suas condições em conjunto. Sendo assim, em um período o paciente pode ser predominantemente desatento. Já em outro, poderá apresentar traço impulsivo ou hiperativo.
Para saber se a criança tem TDAH o primeiro passo é ter atenção ao convívio social, dificuldades de relacionamento, introzamento ou aceitação de outras crianças. Esses problemas podem ocorrer pela hiperatividade e ou impulsividade. O desempenho acadêmico também deve ser acompanhado por pais e responsáveis, não apenas nas notas tiradas nas matérias, mas em todo meio escolar, como a atenção e os sentimentos. Essas situações, como de baixo rendimento e má vontade em frequentar à escola, geralmente ocorrem quando a criança apresenta resitência para ir ao colégio, irritação ou tristeza.

Os prejuízos do TDAH podem interferir de forma mais ativa na vida do paciente, afentando a vida social, acadêmica e até no trabalho. Não é incomum haver adultos com TDAH, na maioria dos casos isso ocorre devido ao distúrbio não ter sido tratado quando o paciente ainda era criança, fazendo com que ele cresça e apresente dificuldades em completar tarefas diárias, se tornando desorganizado e distraído.
Na adolescência a dificuldade de organização e planejamento permanece, tendo ainda a dificuldade em se concentrar e de controlar os impulsos. Outro grave prejuízo nesta fase da vida pode ser em relação à autoestima, que fica bastante abalada.
Já na vida adulta é visto em atitudes como procrastinação, inquietude, dificuldade de manter a ordem, dificuldade com compromissos, desosrganização entre outros. Além de trazer riscos à saúde, pois muitas vezes a automedicação e a busca por tramentos alternativos levam a outros problemas.
O tratamento é multidiciplinar, podendo ser composto pela terapia ocupacional e a piscicopedagogia. Na Clínica Neurofisio Intensiva essas duas especialidades, além da fisioterapia, fonoaudiologia, integração sensorial, musicalização e psicologia. Na terapia ocupacional há intervenção fisíca, psíquico social e sensorial que podem ser lúdicas, corporais, de conhecimento, organização do espaço e cotidiano. O atendimento conta também com o acompanhamento terapeutico, orientando pais e professores, segundo a profissional Natani.” É importante respeitar as particularidades de cada paciente, sempre atento as respostas que os mesmos entregam”, finalizou.

WeCreativez WhatsApp Support
Nossa equipe está pronta para tirar suas dúvidas
Olá!
Rolar para cima

Agende uma visita gratuita